A Azul Linhas Aéreas recebeu nesta sexta-feira (22/11) mais um Embraer E195-E2 para a sua frota, o terceiro avião desse tipo, e o primeiro equipado com a pintura padrão da companhia.

A aeronave de matrícula PS-AEB foi flagrada pela nossa equipe ontem nos hangares da Embraer em São José dos Campos, e hoje iniciou um voo de entrega, onde a aeronave passa por Montevidéu, no Uruguai, para então seguir até Confins, em Minas Gerais, onde será nacionalizada.

Acompanhe o voo Clicando Aqui.

Todo o processo é necessário pois o avião pertence a uma empresa de leasing da Irlanda, apesar de ser operado por uma companhia brasileira.

A Azul já está operando com com duas aeronaves E195-E2, de matrículas PR-PJN (Pintura Temática) e PS-AEA (Pintura Rosa), essas duas já foram apresentadas antes pelo Portal Aeroflap.

Os E2 da Azul estão projetados com capacidade para até 136 assentos (18 a mais que os atuais E1), sendo 28 deles de Espaço Azul – produto da Azul que oferece espaço extra – e equipados com motores Pratt & Whitney GTF, que devem reduzir em até 25% o custo por assento na operação do novo modelo.

A companhia espera terminar o ano com cinco a seis aviões deste modelo na sua frota.


Veja mais sobre o avião no vídeo abaixo:

 

Atualização do Cockpit

O cockpit do E2 apresenta avançada aviônica integrada Honeywell Primus Epic 2.

Juntamente com os controles fly-by-wire, os sistemas trabalham juntos para melhorar o desempenho da aeronave, diminuir a carga de trabalho do piloto e reforçar a segurança de voo. Note a presença do tradicional manche da Embraer, para padronizar os controles com a 1ª geração.

Os pilotos da primeira geração de E-Jets precisam de apenas 2,5 dias de treinamento e sem a necessidade de um simulador de voo completo para pilotar o E2, o que diminui a carga de treinamento e economiza tempo e dinheiro para as companhias aéreas. 

 

Economia de combustível

O Embraer E195-E2 é equipado com dois motores PW1900G.

Além desse acréscimo de assentos, o E195-E2 não cobra nada a mais em consumo para oferecer essa capacidade extra, ao contrário, ele proporciona uma economia de combustível na ordem de 15% comparando com a geração anterior e uma redução de custo de transporte por assento ainda maior, de até 26%, devido ao maior espaço interno.

“Mais de 500 dos nossos 870 voos diários ainda são realizados pela primeira geração [dos E-jets]. No futuro, todos eles serão realizados pelo E2, resultando em um custo 14% menor e 10% a mais de receita em cada voo”, disse David Neeleman, um dos fundadores da Azul, durante uma entrevista.

O novo avião da Azul deverá começar a operar voos comerciais na companhia em outubro deste ano.

O E195-E2 apresenta novos motores de alto desempenho do modelo PW1900G, asas completamente novas, fly-by-wire completo e um novo trem de pouso. Em comparação com a primeira geração do E195, 75% dos sistemas da aeronave são novos.