Brasil cogita a aquisição de armamentos da Ucrânia para equipar seus caças F-39 Gripen

SAAB Gripen F-39E FAB
F-39E Gripen- Foto/Divulgação: FAB

O Brasil cogita adquirir mísseis ar-ar e ar-superfície de fabricação ucraniana para equipar seus caças Gripen F-39 E/F. 

No dia 22 de março foi realizada a primeira sessão técnica on-line entre a Ucrânia e a República do Brasil, no âmbito do Diálogo na esfera da Defesa entre os dois países.

O foco principal da discussão preliminar foi a cooperação adicional no fornecimento de ATGM e mísseis guiados de 90 e 105 mm, bem como no desenvolvimento e fornecimento de mísseis e sua integração nos caças Gripen, fabricação conjunta de veículos blindados e aviões pesados.

Foto: Spets Techno Export.

Em nota publicada pela empresa estatal ucraniana de comércio Spets Techno Export. Ainda de acordo com a nota, este assunto vai ser discutido com mais detalhes durante uma visita de uma delegação da Ucrânia ao Brasil, prevista para maio.

Na reunião participaram o Embaixador da Ucrânia no Brasil Rostislav Tronenko, Diretor Geral do Luch Design Bureau Oleg Korostelov, administração da SpetsTechnoExport SE, do Brasil – Diretor da Secretaria de Produtos de Defesa (SEPROD) do Ministério da Defesa do Brasil, General de Divisão Luis Antônio Duizit Brito, Coordenador do Departamento de Promoção Comercial Arthur Diniz Marra, coordenador do Departamento de Promoção Comercial da Marinha capitão Pedro Sá.

Gamas de armas do Gripen NG

Entretanto, a outros armamentos já ligados aos Gripens do Brasil, a FAB adquiriu mísseis IRIS-T, Meteor e A-Darter (este desenvolvido pelo Brasil em conjunto com a África do Sul), bombas Spice 250 e Spice 1000, de origem israelense, e pods Litening G4 e Reccelite, também de Israel, usados para a identificação e guiagem de bombas e reconhecimento, fora o canhão interno Mauser BK-27 (disponível apenas na versão monoposta). 

Vale lembrar que as primeiras das 36 unidades do novo vetor da FAB chegam ao país no final deste ano de 2021. O primeiro caça Gripen F-39E segue com testes em Gavião Peixoto/SP, destaca-se o último deles, o início dos voos supersônicos do novo vetor da FAB.

 

Fonte de apoio: Spets Techno Export / Edição: Aeroflap