Chile
Foto: Like Chile

A medida que revoga a obrigatoriedade de seguro médico para entrada de estrangeiros no Chile foi publicada recentemente no Diário Oficial do país. O texto original da publicação diz que:

“…Que, a partir da capacidade da Rede de Assistência à Saúde, o contexto princípio da reciprocidade que se aplica nas relações internacionais, foi ampliado dispensar o seguro de saúde obrigatório para a entrada de estrangeiros nosso país, sem prejuízo de ainda ser aconselhável transportá-lo…”

O texto reforça que algumas medidas sanitárias serão permanentes e que a fiscalização e controle sanitários são necessários para cumprir os requisitos estabelecidos pelas autoridades de saúde.

De acordo como plano de fronteiras protegidas, o Chile está atualmente na fase de Alerta 1, que não contempla restrições de viagem, mais inclui algumas medidas a serem consideradas, entre as quais estão o preenchimento eletrônico do formulário “Declaração Juramentada para Viajantes” até 48 horas antes do embarque.

Sobre os testes de diagnóstico, eles serão sendo realizados aleatoriamente e, embora não seja obrigatório, é aconselhável que sejam realizados antes de viajar.

Mesmo que a homologação das vacinas seja voluntária, é recomendável que seja feita, uma vez que ela é necessária para acessar o Passe de Mobilidade que é pedido para entrar nos hotéis, restaurantes, teatros e outros serviços de lazer e turismo.

O prazo máximo para resposta da solicitação é de 48 horas – caso não ocorra neste prazo, automaticamente será habilitado um passe de mobilidade temporal por 96 horas.

 

 

Com informações da Imaginadora Imprensa