Com alguns clientes confirmados na China e na Rússia, devido aos investidores do projeto, a CRAIC agora busca novos clientes para o CR929 no sudeste da Ásia e no Oriente Médio, aproveitando as restrições desses países com comercialização no Ocidente.

De acordo com estimativas da mídia na região, há uma demanda para cerca de 200 aeronaves no Oriente Médio e Sudeste Asiático, já considerando a competição com a Boeing e Airbus.

Um grande mercado para a CRAIC está no Irã, que sofre diversos embargos comerciais com os Estados Unidos, afetando também a comercialização do país com a União Europeia. Desde o princípio o projeto do CR929 é concebido para depender o mínimo possível de produtos do ocidente, existe até uma opção de motores fabricados na Rússia, pela Aviadvigatel.

Enquanto o projeto avança, com a construção das primeiras seções de fuselagem da aeronave-protótipo e a definição dos fornecedores, a UAC não divulga a quantidade de encomendas já recebidas, apesar do projeto já estar lançado.

Os clientes de lançamento deverão ser apresentados até o final de 2019, enquanto o projeto será totalmente congelado em 2020, para então o primeiro protótipo ser concluído entre 2022 e 2024. A estimativa é fazer o primeiro voo entre 2024 e 2025, incluindo o protótipo com motores russos.

O projeto é conduzido por duas estatais da China e Rússa, a Comac e UAC, respectivamente. A montagem final da aeronave também será feita em Xangai, devido à fuselagem ser produzida na China. As asas da aeronave, a seção de empenagem e a cauda serão produzidas na Rússia.

 

Via – FlightGlobal