Nesta quarta-feira (20/01) a Transport Canada, autoridade de aviação do Canadá, deve autorizar novamente os voos comerciais com o Boeing 737 MAX, após uma série de atualizações por parte da fabricante.

Mesmo seguindo alguns procedimentos já adotados pela Administração Federal de Aviação dos Estados Unidos (FAA), em sua certificação emitida em novembro, a Transport Canada fez uma avaliação própria, com finalidade de otimizar ainda mais os critérios de segurança implementados no 737 MAX.

O boletim de serviço que será emitido, e que já foi adiantado pela agência antes da liberação inicial, vai incluir as atualizações de software e hardware citadas pela Boeing: Do sistema de controle de voo (Software-MCAS); Das fiações do sistema de controle de voo; E também de alertas extras na cabine de comando.

 

Treinamento

Boeing 737 MAX
Cockpit do 737 MAX 8. Foto – Boeing/Leo Dejillas

Do outro lado, desde dezembro a Transport Canada trabalha com as companhias nacionais para implementar as novas recomendações de treinamento para os pilotos do 737 MAX, também seguindo as normas da FAA, mas com algumas alterações leves.

Seguindo os passos da EASA, o novo procedimento de treinamento inclui uma regra para que os pilotos, se acharem necessário, desacoplem o piloto automático, bem como os comandos de trim elétricos, e pilotem o avião manualmente, mesmo sem erros no MCAS. Os pilotos também podem desativar o stick-shaker para evitar distrações, através de um conjunto de disjuntores.

Esse processo é ensaiado durante os treinamentos em simulador do Tipo D.

Assim como a EASA, a Transport Canada também quer obrigar as aéreas a instalarem tampas coloridas nos comandos de stab trim, citados pela Equipe do Portal Aeroflap Clicando Aqui. A finalidade é facilitar a identificação de comandos úteis no avião.


 

Manutenção, alterações e retorno ao serviço

As companhias aéreas devem realizar uma manutenção em cada aeronave para garantir que ela funcionará com segurança, uma vez que a aeronave está armazenada há algum tempo.

Além disso, durante essa manutenção os técnicos ainda podem identificar os problemas citados pela Boeing, como a questão da fiação e do isolamento eletromagnético do motor.

Como citamos no vídeo abaixo, gravado no retorno do 737 MAX na GOL, todos os mecânicos estão fazendo esse procedimento paralelamente com a implementação das atualizações de software.

Podemos dizer até que a atualização de software é super-fácil de fazer, perto dos outros dois procedimentos. Mas isso você vai conferir no vídeo acima.

A Transport Canada ainda quer seguir a EASA e adotar um aviso exclusivo no head-up do avião, a parte do painel superior e perto do MCP, sobre a atuação do sistema MCAS. No caso, os pilotos ficam sabendo visualmente sobre a discordância de dados entre os sensores de ângulo de ataque.

No entanto, essa atualização não será implementada neste momento. A Boeing vai entregar um novo software com as modificações solicitadas pela Transport Canada e EASA somente no final de 2021.

A Air Canada, WestJet e Sunwing Airlines são as únicas companhias aéreas canadenses que receberam o 737 MAX até o momento.

A Transport Canada afirmou que as companhias aéreas estão implementando as medidas necessárias e “estarão prontas para o retorno da aeronave ao serviço nos próximos dias e semanas”. Bom, a WestJet disse que voltará a voar com o MAX o quanto antes.

Já a Air Canada lançou uma página especial para instruir os clientes que não desejam voar no 737 MAX. Você pode conferir Clicando Aqui.

 

DEIXE UMA RESPOSTA