• Instagram
  • Feed
  • Telegram
  • Youtube

Empresas aéreas transportaram gratuitamente 62,4 mil itens para transplantes de 2014 a agosto de 2023

ABEAR Empresas Aéreas transporte órgãos
Foto: ABEAR

As empresas aéreas brasileiras transportaram gratuitamente, do início de 2014 a agosto deste, ano 62,4 mil itens para transplantes (órgãos, tecidos e outros materiais), de acordo com dados da Central Nacional de Transplantes, do Ministério da Saúde. O período considerado neste levantamento leva em conta o início do Programa Asas do Bem, da Associação Brasileira das Empresas Aéreas (ABEAR), que tem o objetivo de reforçar a importância da doação de órgãos e do transporte gratuito pelas empresas aéreas.

Somente no acumulado dos oito primeiros meses deste ano, o total de itens transportados gratuitamente pelas companhias aéreas brasileiras chega a 3,8 mil. Considerando-se o transporte realizado por meio da Força Aérea Brasileira (FAB), companhias aéreas internacionais e outros tipos de transporte (particular e terrestre, por exemplo) o total parcial do ano chega a 5,1 mil itens.

“O Programa Asas do Bem mostra a contribuição da aviação comercial brasileira para o fortalecimento do maior sistema público de transplantes de órgãos do mundo, viabilizado pelo SUS. Somente as empresas aéreas conseguem, de maneira gratuita, viabilizar os transplantes num país de dimensões continentais. Neste Dia Nacional da Doação de Órgãos, a ABEAR reforça a importância da doação e da sensibilização das famílias dos potenciais doadores para que possamos fortalecer ainda mais essa importante colaboração social e humanitária do transporte aéreo”, afirma a presidente da ABEAR, Jurema Monteiro.

 

Asas do Bem

Em 2014, a ABEAR criou o Programa Asas do Bem, com o objetivo de divulgar a importância da doação e do transporte gratuito de órgãos, tecidos, equipes médicas e materiais. Em 2018, foi lançada a Jornada Asas do Bem, uma série de palestras presenciais e online para destacar a importância da doação de órgãos e a contribuição da aviação para viabilizar os transplantes. As apresentações foram realizadas pelo publicitário Alexandre Barroso, três vezes transplantado, e percorreram 15 estados e o Distrito Federal, reunindo cerca de 4 mil pessoas em eventos promovidos por hospitais, centrais de transplantes, companhias aéreas e iniciativas sociais. Em 2020, devido à pandemia do novo coronavírus, foram realizadas lives com Barroso e profissionais de saúde para promover o tema no Instagram e YouTube.

 

Esforço colaborativo

A contribuição da aviação comercial no transporte de órgãos teve início em 2001. O esforço inclui atualmente, além da ABEAR e suas associadas, outras companhias aéreas, o Ministério da Saúde (CNT), Secretaria Nacional de Aviação Civil (SAC), o Comando da Aeronáutica (Força Aérea Brasileira – FAB, Departamento de Controle do Espaço Aéreo – DECEA, e Centro de Gerenciamento da Navegação Aérea – CGNA), a Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC), a Infraero e aeroportos concessionados, por meio da Aeroportos Brasil (ABR).

 

Leia também: 

 

 

Texto: ABEAR

 

Quer receber nossas notícias em primeira mão? Clique Aqui e faça parte do nosso Grupo no Whatsapp ou Telegram.