• Instagram
  • Feed
  • Telegram
  • Youtube

Força Aérea dos EUA abate mais um OVNI, desta vez com caças F-16

F-16 CM OK ANG
Caça F-16CM Fighting Falcon da Guarda Aérea de Oklahoma. Foto: Master Sgt. C.T. Michael/ OK ANG

Um par de caças F-16 Fighting Falcon derrubaram um objeto voador não identificado (OVNI) no Lago Huron, Michigan, na tarde de domingo (12). A interceptação bem sucedida da Força Aérea dos EUA (USAF) marca a quarta do tipo em 10 dias, e a terceira em três dias consecutivos.

O abate ocorreu depois que um NOTAM (Notice to Airmen) impôs uma zona de restrição no espaço aéreo da região dos Grandes Lagos, na fronteira com o Canadá. Com a publicação do NOTAM, a USAF despachou um par de caças F-16, apoiados por um avião-tanque KC-135 e um avião-radar E-3 Sentry. Mais tarde, os representantes Elissa Slotkin e Jack Bergman, ambos do Michigan, confirmaram que a Força Aérea havia “despachado” mais um objeto não identificado. 

“Estive em contato com o Pentágono sobre as operações na região dos Grandes Lagos hoje”, disse Bergman no Twitter na tarde de domingo. “Os militares dos EUA desativaram outro ‘objeto’ sobre o Lago Huron. Eu aprecio a ação decisiva de nossos pilotos de caça. O povo americano merece muito mais respostas do que nós”.

 

Segundo a CNN, o OVNI derrubado ontem tinha formato octagonal, possuía fios pendurados e aparentava não carregar nada. O alvo foi derrubado 20 mil pés, altitude em que oferecia risco ao tráfego aéreo. Novamente a USAF empregou mísseis AIM-9X Sidewinder para eliminar a ameaça, disparos por caças F-16CM da 148º Ala de Caça, com sede na Base da Guarda Nacional Aérea de Duluth, Minnesota.

Imagens mostram o retorno dos aviões após a missão, ambos com um míssil AIM-9 a menos. Os aviões, normalmente empregados em missões antirradar (Wild Weasel), também carregavam mísseis AIM-120 AMRAAM, pods Sniper e HTS (HARM Targeting System) e tanques de combustível auxiliares. 

Mísseis AIM-9X Sidewinder foram usados por caças F-22 Raptor e F-16 Viper para derrubar OVNIs nos Estados Unidos e Canadá. Foto: Marinha dos EUA.

Mísseis AIM-9X Sidewinder foram usados por caças F-22 Raptor e F-16 Viper para derrubar OVNIs nos Estados Unidos e Canadá. Foto: Marinha dos EUA.

Conforme o Pentágono, o OVNI pode ter caído em águas canadenses. Ele é similar, em tamanho, aos outros objetos derrubados neste final de semana, e novamente não era tripulado e nem possuía qualquer tipo de propulsão. Cada caso é avaliado de forma independente, inclusive na decisão de prosseguir (ou não) com o abate. O FBI assumiu a liderança das investigações, mas trabalha com os militares para recuperar os destroços dos alvos. 

O DoD também reforça que até agora não sabe a origem, propósito e funcionamento dos objetos abatidos no Canadá e Estados Unidos. Questionado se os OVNIS poderiam ser extraterrestres, o General Glen VanHerck, comandante do Comando de Defesa Aérea da América do Norte, o NORAD, disse que não descarta nenhuma possibilidade. “Não vou categorizá-los como balões. Estamos chamando-os de ‘objetos’ por um motivo”, disse o oficial. “Certamente o evento na costa da Carolina do Sul para o balão espião chinês, era claramente um balão. Estes eram objetos”, afirmou VanHerck, mencionado o abate de um balão de espionagem chinês no sábado (04). 

 

Quer receber nossas notícias em primeira mão? Clique Aqui e faça parte do nosso Grupo no Whatsapp ou Telegram.

 


Estudante de Jornalismo na UFRGS, spotter e entusiasta de aviação militar.