Latam Cargo
Foto: LATAM Cargo / Divulgação

A Associação Internacional de Transporte Aéreo (IATA – International Air Transport Association) divulgou os resultados dos mercados globais de transporte aéreo de carga de outubro de 2021. Segundo o relatório, a demanda continuou bem acima dos níveis pré-crise e as restrições da capacidade diminuíram ligeiramente.

Como as comparações entre os resultados mensais de 2021 e 2020 estão distorcidas devido ao impacto extraordinário da COVID-19, a não ser que especificado de outra forma, todas as comparações a seguir são relacionadas a outubro de 2019, que seguiu um padrão de demanda normal, confira os dados da IATA: 

● A demanda global, medida em toneladas de carga por quilômetro (CTKs*), subiu 9,4% em outubro de 2021 em relação a outubro de 2019 (10,4% nas operações internacionais).

● As restrições da capacidade diminuíram ligeiramente, mas permanecem 7,2% abaixo dos níveis pré-COVID-19 (outubro de 2019) (-8,0% nas operações internacionais).

Ainda segundo a IATA, condições econômicas continuam apoiando o crescimento da carga aérea, mas enfraqueceram um pouco em relação aos meses anteriores. Vários fatores devem ser destacados:

● As interrupções na cadeia de suprimentos e, consequentemente, os atrasos nas entregas aumentaram os prazos de entrega dos fornecedores. Com isso, os fabricantes normalmente usam o transporte aéreo, que é mais rápido, para recuperar o tempo perdido durante o processo de produção. O componente “tempo de entrega do fornecedor” do PMI, índice que mede a atividade econômica do setor de manufatura, atingiu o mínimo histórico de 34,8 em outubro – valores abaixo de 50 são favoráveis para carga aérea.

● Componentes relevantes do PMI de outubro (novos pedidos de exportação e produção da manufatura) têm sofrido desaceleração gradual desde maio, mas permanecem favoráveis.

● A proporção entre estoque e vendas permanece baixa antes dos eventos de pico de vendas do varejo no fim do ano, como o Natal. Isso é positivo para a carga aérea, pois os fabricantes recorrem à carga aérea para atender rapidamente à demanda.

● O comércio global de produtos e a produção industrial permanecem acima dos níveis anteriores à crise.

● A competitividade de custos da carga aérea em relação ao transporte marítimo de contêineres continua favorável.

IATA
Foto: IATA

Desempenho por região em outubro de 2021

As companhias aéreas da região Ásia-Pacífico relataram aumento de 7,9% no volume de carga aérea internacional em outubro de 2021 em relação ao mesmo mês de 2019, resultado que representa quase o dobro do crescimento de 4% do mês anterior. Esta melhoria foi parcialmente impulsionada pelo aumento da capacidade nas rotas entre a Europa e a Ásia, com a reabertura de várias rotas de passageiros importantes. A capacidade de transporte de carga em voos de passageiros entre os continentes caiu 28,3% em outubro, bem melhor do que a queda de 37,9% registrada em setembro. A capacidade internacional da região diminuiu ligeiramente em outubro, com queda de 12,9% em relação a outubro de 2019, uma melhoria significativa em relação à queda de 18,9% registrada em setembro.

As transportadoras da América do Norte registraram aumento de 18,8% no volume de carga aérea internacional em outubro de 2021 em relação a outubro de 2019. Esse resultado foi igual ao desempenho de setembro (18,9%). A demanda por prazos menores de entrega e as fortes vendas no varejo nos Estados Unidos estão impulsionando o desempenho das transportadoras da região. A capacidade internacional diminuiu 0,6% em relação a outubro de 2019, uma melhoria significativa em relação ao mês anterior.

As transportadoras da Europa relataram aumento de 8,6% no volume de carga aérea internacional de outubro de 2021 em relação ao mesmo mês de 2019, resultado positivo quando comparado ao mês anterior (5,8%). A atividade do setor de manufatura, os pedidos e os prazos de entrega maiores dos fornecedores continuam favorecendo a demanda de carga aérea. A capacidade internacional diminuiu 7,4% em relação aos níveis pré-crise, uma melhoria significativa em relação ao mês anterior, que relatou queda de 12,8% em relação aos níveis pré-crise.

As transportadoras do Oriente Médio registraram aumento de 9,4% nos volumes de carga internacional em outubro de 2021 versus outubro de 2019, representando uma queda significativa no desempenho em relação ao mês anterior (18,4%). Isso ocorreu devido à queda no tráfego em várias rotas importantes, como Oriente Médio-Ásia e Oriente Médio-América do Norte. A capacidade internacional caiu 8,6% em relação a outubro de 2019, uma redução em relação ao mês anterior (4%).

As transportadoras da América Latina relataram queda de 6,6% nos volumes de carga internacional em outubro de 2021 em relação ao mesmo período de 2019, o pior resultado entre todas as regiões, mas representou uma melhoria em relação ao mês anterior, que registrou queda de 17%. A capacidade em outubro caiu 28,3% em relação aos níveis pré-crise, uma redução em relação a setembro, que registrou queda de 20,8% versus setembro de 2019.

As companhias aéreas da África registraram aumento de 26,7% nos volumes de carga aérea internacional em outubro de 2021 em relação ao mesmo mês de 2019, uma deterioração em relação ao mês anterior (35%), mas ainda assim o maior aumento entre todas as regiões. A capacidade internacional foi 9,4% superior aos níveis pré-crise, a única região com aumento, ainda que baixo.

Veja a análise completa dos mercados de carga aérea de outubro de 2021 (documento em pdf).

Via: IATA

DEIXE UMA RESPOSTA