Irã usou seus melhores drones no ataque a uma maquete de porta-aviões dos EUA

Shahed 191 do Irã- Foto autor desconhecido

Na semana passada o Irã realizou um exercício militar que teve como alvo uma maquete de um porta-aviões dos EUA. Dentre as várias formas de ataque o que chamou bastante a atenção foi o uso de drones pelos militares iranianos.

No ataque foram usados os UAV (Veículos Aéreos Não Tripulados) Shahed-129, que por sinal é bem parecido com o israelense Hermes 450. 

Contudo, outros dois UAVs, ou drones também chamaram a atenção, trata-se do Shahed 181 e Shahed 191 que foram desenvolvidos a partir do drone norte-americano RQ-170 dos EUA que foi capturado pelo Irã em 2011.

Segundo o site Fighter Jets World, o drone Shahed 191 que tem o formado bem parecido com o RQ-170 e com o B-2A Spirit, é equipado com um de micro turbojato capaz de impulsionar o drone a uns 300km/h. O drone tem um teto de operação de 25000 pés, uma autonomia de 4,5 horas de voo e pode levar pequenos armamentos.

Contudo, existe algumas diferenças entre o Shahed 191 e o norte-americano RQ-170, uma delas é o sistema de pouso do drone iraniano, que ao invés de rodas usa patins retráteis.

O UAV pode ainda ter uma torre EO / IR (eletro-óptica / infravermelha) sob o nariz. Ainda de acordo com a mídia iraniana o UAV também pode transportar uma torre de radar de abertura sintética (SAR) em vez da torre EO / IR.

Outra característica entre o drone iraniano e o norte-americano é a furtividade, ambos podem levar usas armas em baías internas.


No entanto, não se sabe mais coisas sobre esse drone do Irã que vem sendo usado com cada vez mais frequência em exercícios militares.

DEIXE UMA RESPOSTA