Foto - Matteo Buono/Via Eurowings

A Lufthansa nunca declarou que a Low-Cost Eurowings atrapalhava os seus planos de negócios, mas nesta segunda-feira ela publicou uma mudança estratégica que pode revolucionar a proposta de mercado do Grupo.

A Eurowings terá somente aviões Airbus A320 na sua frota, e vai focar em voos de pequena e média distância, a partir da Alemanha. Dessa forma o Grupo Lufthansa espera uma diminuição de 15% nos custos unitários (CASK) até 2022.

A Lufthansa disse que os aviões A330 e A340 da companhia serão retirados, boa parte deles serão realocados em outras companhias do Grupo, como a Brussels Airlines, enquanto a Eurowings realoca seus passageiros em voos internacionais da Lufthansa.

Foto – Divulgação/Lufthansa

A companhia opera voos internacionais para destinos nos Estados Unidos, como Las Vegas, Miami e Nova York, a partir de Düsseldorf, hub do grupo na Alemanha.

O Grupo Lufthansa também disse no futuro, 20 a 40% do lucro líquido do Grupo deve ser regularmente distribuído aos acionistas. A médio prazo, o Grupo pretende aumentar o seu fluxo de caixa livre para pelo menos 1 bilhão de euros por ano.

De acordo com o Grupo, esse “é um conjunto abrangente de medidas em torno da Eurowings, que deve retornar ao lucro o mais rápido possível e gerar, de forma sustentável, valor para os acionistas.”

Já o mercado reconhece que essa é mais uma reformulação do Grupo Lufthansa, que procura a cada dia mais aumentar os lucros independentemente das operações da companhia mãe, a Lufthansa, enquanto enfrenta uma forte concorrência no mercado europeu de companhias low-costs, e grupos grandes, como a Air France-KLM e o IAG.