A Airbus recebeu no final desta última semana de novembro a certificação da Agência de Segurança da Aviação da União Europeia (EASA) para o A319neo, desta vez equipado com motores Pratt & Whitney PW1100G.

Foram 240 horas em 90 voos de testes para completar a certificação do A319 com motores P&W. Parte do ensaio de testes a Airbus aproveitou da sua experiência com o A319neo equipado com motores Leap-1A, e do próprio A320neo, certificado desde 2015.

Curiosamente a Airbus conseguiu utilizar o mesmo avião que participou das missões de certificação com motores Leap-1A, alterando apenas alguns sistemas, naceles e carenagem do motor.

O A319neo iniciou as campanhas de testes com CFM International LEAP-1A no 1º trimestre de 2017, essa versão já foi certificada em dezembro de 2018, pela FAA e EASA.

A Airbus ainda vai precisar de mais 200 horas de testes para certificar a versão do A319neo equipada com motores Pratt & Whitney.

O A319neo registra aproximadamente 30 encomendas, sendo dois clientes de aviação comercial e algumas encomendas para a versão ACJ, de interior executivo e tanques extras.

Este avião pode acomodar 140 passageiros em duas classes ou até 160 em um layout de alta densidade, o destaque é o alcance de 7000 quilômetros com a capacidade sugerida de passageiros em duas classes.


As entregas para as companhias aéreas começarão em 2020, disse a Airbus, que ressalta os poucos 36 pedidos firmes para o A319neo, em maior parte para versões da divisão de jatos executivos (ACJ).

Em comparação, toda a família de jatos A320neo já registra mais de 7000 pedidos e 1000 entregas.