A aeronave, adquirida por meio da Waypoint Leasing, realizará o transporte de passageiros e de carga externa em apoio ao principal gasoduto do país. Crédito: Christian D. Keller (c) Airbus Helicopters

A Airbus entregou um segundo helicóptero H145 para a Servicios Aéreos Los Andes, uma operadora peruana especializada em serviços aéreos para o setor de energia. Esta é a segunda aeronave deste modelo que a Los Andes recebe sob um contrato de leasing com a Waypoint Leasing.

O novo helicóptero ficará baseado em Kiteni, perto de Cuzco, e realizará o transporte de passageiros e de cargas externas em apoio ao principal gasoduto peruano.

“Há dois anos iniciamos as operações com um primeiro helicóptero H145 nas mais duras condições dos Andes peruanos e estamos extremamente satisfeitos com o desempenho da aeronave, que já acumulou 900 horas de voo com cerca de 95% de disponibilidade”, comenta Luis Aurelio Fontenoy Miranda, gerente geral dos Serviços Aéreos da Los Andes. “Este segundo H145 entrará em operação na floresta amazônica sob condições operacionais igualmente exigentes, não só devido ao ambiente, mas também à natureza da missão de carga interna e externa.”

“Eu agradeço a confiança da Los Andes no H145. Devido à sua versatilidade, potência para operar em condições de calor e altitude e sua eficiência operacional e econômica, é o helicóptero ideal para as diversas operações que a Los Andes realiza em condições extremas”, disse Jerome Ronssin, diretor administrativo da Airbus Helicopters para o Cone Sul. “A Los Andes poderá contar com o apoio da Airbus para continuar aproveitando a alta disponibilidade do helicóptero.”

Quando recebeu seu primeiro H145 em 2017, a Los Andes se tornou a primeira operadora desse modelo na América Latina. Hoje, além dos dois H145 no Peru, este modelo está em operação na Argentina, no Brasil e no Chile, e é confirmado como a nova referência na região para operações em condições de calor e altitude.

O H145 é o helicóptero mais potente da sua categoria e incorpora inovações tecnológicas de última geração, como o piloto automático de quatro eixos e a nova aviônica Helionix da Airbus, projetada para oferecer maior flexibilidade de missão e melhorar a segurança de voo.