Alitalia Itália
Foto - Alitalia

A ‘Nova Alitalia’ aos poucos já da seus primeiros sinais e como pretende operar, vindo do renascimento da antiga Alitalia. A começar pelo nome que agora será Italia Transporto Aereo – ITA, já com o novo nome uma proposta foi enviada e será avaliada pelo governo podendo ser aprovada ou não.

O novo plano apresentado tem 61 rotas a serem operados com cerca de 52 aeronaves com até 5 mil funcionários. Com números mais enxutos, a companhia planeja ter uma eficiência operacional maior. Tendo uma eficiência maior, poderá gerar mais lucros e ter uma maior capacidade de investimento.

A ITA não terá um crescimento além do que a empresa planeja, com isso a nova empresa irá estabelecer acordos para ampliar sua malha. Com bases em Milão e Roma a nova empresa irá reformular ainda, toda a sua estrutura operacional para garantir um melhor funcionamento de todas as partes. 

Com o passar dos anos, a empresa planeja ampliar de forma controlada a sua malha de destinos internacionais. Neste ano de 2021 com saídas a partir de Roma para 7 destinos fora da Europa: São Paulo(GRU), Buenos Aires(EZE), Los Angeles(LAX), Miami(MIA), Washington(IAD), New York(JFK) e Boston(BOS).

Na Europa os destinos serão: Paris(CDG), Madrid(MAD), Barcelona(BCN), Londres(LHR), Amsterdã(AMS), Bruxelas(BRU), Munique(MUC), Zurique(ZRH), Genebra(GVA), Tel Aviv(TLV), Túnis(TUN), Atenas(ATH), Cairo(CAI) e Argélia(ALG).

Ao longo dos anos, com a consolidação da empresa a ITA planeja ampliar toda a sua malha em todas as partes do mundo. Somente em 2023 a empresa planeja voltar com os voos para o Rio de Janeiro.

A partir de Milão a ITA irá voar para Bruxelas(BRU), Londres(LHR), Amsterdã(AMS), Paris(CDG) e Frankfurt(FRA). Os futuros destinos internacionais provavelmente serão diferentes dos que partem de Roma.

Além de uma malha e frota reformuladas, a ITA também irá ter total controle a duas empresas subsidiarias voltadas para manutenção e movimentação. Além disso a ITA vai ter sua própria empresa de serviços para o voo.

Todo o plano de reestruturação da tradicional companhia italiana foi necessário, pois a empresa já apresentava resultados preocupantes antes da crise do Covid-19. No ínicio da pandemia, a Alitalia ficou com sério risco de ser fechada. A companhia que passou recentemente por uma administração da Etihad. 

 

Fonte: Panrotas

 

 

DEIXE UMA RESPOSTA