Aeroporto de Brasília
Foto - Aeroporto de Brasília/Divulgação

Diante da formação de longas filas de tripulantes para acesso às áreas restritas dos aeroportos com as novas regras da Anac, conforme o SNA já havia advertido, o sindicato enviou ofício nesta quarta-feira (3) à agência reguladora em que requer providências para minimizar a burocracia e facilitar o procedimento para todos os envolvidos.

Na terça-feira (2), entrou em vigência a obrigatoriedade de apresentação do CHT digital, juntamente com documento oficial com foto e crachá da empresa para acesso dos tripulantes às áreas restritas.

O SNA ressalta que somente no Brasil os tripulantes vêm sendo tratados como potenciais ameaças à segurança aeroportuária, com a imposição de rígidos controles de acesso.

Lembramos também que o SNA vem defendendo há tempos o projeto de criação da Credencial de Membro de Tripulação —projeto este suspenso pela Anac.

A proposta segue as recomendações da Icao (Organização da Aviação Civil Internacional) e as melhores práticas observadas nos principais mercados mundiais da aviação, com a criação de documento único com o qual os tripulantes poderiam ter acesso às áreas restritas, sem necessidade de apresentação de outros documentos.

Desta forma, o SNA requer que a Anac:

  • Retome imediatamente o projeto de criação da Credencial de Membro de Tripulação, objeto do Processo SEI nº 00058.005472/2020-45, dando prioridade ao tema;
  • Crie uma alternativa imediata, em regime de urgência, para facilitar o acesso de tripulantes ao lado ar dos aeroportos, evitando-se longas filas; e
  • Tome as providências necessárias, junto aos operadores de aeródromo, para resolver rapidamente os problemas relatados, como, por exemplo, autorizar a utilização da versão impressa em cartão plástico do novo CHT Digital, como o emitido pelo SNA, nos padrões da Anac, mas sem a necessidade de checagem virtual do documento.

Íntegra do ofício enviado à Anac: https://tinyurl.com/y3cue75t.


 

Via: SNA