Vídeo: Este Boeing 747 é atualizado utilizando vários disquetes

Muitos reconhecem a aviação como algo extremamente moderno, com muita tecnologia envolvida. Porém, aqueles que trabalham no setor sabem que os aviões guardam algumas peculiaridades de tempos retrógrados, por pura questão de seguração.

E como parte da conferência virtual de hackers DEF CON deste ano, Pen Test Partners mostrou um vídeo desvendando a tecnologia de um Boeing 747 da British Airways.

O passeio de cerca de 10 minutos mostra a parte de aviônicos e cockpit, além de um local raramente visto no avião, onde os computadores ficam.

A Pen Test Partners descobriu uma, atualmente, incomum unidade de disquete de 3,5 polegadas, que é utilizada para atualizar o sistema do avião e até as cartas aeronáuticas.

O técnico de manutenção da companhia aérea explica que os disquetes devem ser utilizados a cada 28 dias. Neste caso eles atualizam o banco de cartas de navegação da aeronave.

Os disquetes carregam informações importantes como aeroportos, pistas, rotas de voo e pontos de referência usados ​​pelos pilotos para fazer planos de voo.

Em outros casos, o drive de disquete também permite que o software de voo do 747 seja atualizado pelos mecânicos. De vez em quando as fabricantes lançam novas versões, com correções importantes que devem ser aplicadas.


No vídeo abaixo, apesar de longo, mostra um pouco da tecnologia que equipa o 747-400, lançado na década de 80.

 

 

Comum em outros aviões

A maioria dos aviões Boeing 737 também são atualizados por meio de disquetes, principalmente da versão Classic e NG. Esses foram lançados quando a tecnologia ainda estava no seu auge, na década de 80 e 90.

Os operadores desses aviões, de acordo com um relatório da Aviation Today de 2014, têm pastas cheias de disquetes para “todos os aviônicos que precisam”.

Até oito disquetes ou até mais são utilizados nessas atualizações rotineiras. Já as atualizações de software costumam exigir menos disquetes. Muitas aéreas ainda utilizam disquetes para atualizar os seus aviões, mesmo com a queda na produção destes.

Vale ressaltar que os computadores dos aviões também são “desatualizados”, por pura questão de utilizar um hardware comprovadamente seguro, já utilizado por anos. 

 

 

DEIXE UMA RESPOSTA