F-35C acidente video

Dois dias após uma foto vazada mostrar um F-35C nas águas do Mar da China Meridional, surgiu nesta sexta-feira (28) um vídeo registrando o acidente. Contudo, não é possível ver a colisão do avião. 

Na última segunda-feira, um F-35C do esquadrão VFA-147 Argonauts sofreu um acidente ao colidir com o porta-aviões USS Carl Vinson (CVN-70) quando tentava pousar. Sete militares, incluindo o piloto que ejetou do avião, ficaram feridos. Confira abaixo o vídeo do ocorrido, originalmente publicado no Instagram pelo perfil @northernprovisions.

A gravação, vista a partir da popa do navio, mostra o F-35C já na fase final de aproximação, realizando a última curva para estabilizar e alinhar com o convés de voo. É possível ver que o piloto tenta evitar o impacto ao acelerar o motor nos últimos instantes, mas já era tarde demais.

Continua depois do anúncio

Quando o caça colide no deque, o piloto ejeta da aeronave. É possível ver e ouvir a fumaça e o barulho da ejeção no vídeo. A posição de onde o vídeo foi gravado (abaixo do convés de voo) não permite registrar o impacto do avião.

Dos sete militares feridos, três foram levados para um hospital militar nas Filipinas, enquanto os outros quatro receberam cuidados da equipe médica do porta-aviões. Até o momento, apenas duas fotos e o vídeo desta publicação circulam pela internet, mostrando o acidente.

 
 
 
 
 
Ver essa foto no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação compartilhada por Northern Provisions LLC (@northernprovisions)

Continua depois do anúncio

As imagens confirmam o que fora sugerido anteriormente pelo Commander Ward ‘Mooch’ Carroll, um ex-tripulante de F-14 Tomcat. Pelo Twitter, Mooch afirmou que informações apontavam para um ramp strike, um acidente onde a aeronave colide contra a popa (traseira) do porta-aviões ao tentar pousar. 

O sinistro desta semana marca o primeiro acidente com um F-35C e o segundo de um F-35 em um porta-aviões. Em novembro de 2021, um F-35B da Força Aérea Real caiu do HMS Queen Elizabeth ao tentar decolar. 

Continua depois do anúncio

Agora a Marinha dos EUA está estudando as opções para resgatar o caça de última geração que afundou nas águas do Mar da China. Washington corre contra o tempo para encontrar o avião no fundo do mar, içá-lo e evitar a captura da aeronave pela China ou Rússia.

O mesmo ocorreu no acidente do F-35 britânico que caiu no Mar Mediterrâneo. Naquele caso, o Reino Unido demorou duas semanas para encontrar o avião e mais uma semana retirando-o da água.