American Airlines
Foto: American Airlines

A American Airlines anunciou que a receita registrada no segundo trimestre desse ano foi a maior de toda a sua história mesmo com a capacidade relativamente menor. 

A companhia aérea registrou receita de US$ 13,4 bilhões no segundo trimestre desse ano, sendo 12,2% maior em relação ao mesmo período de 2019. A capacidade da American apesar dos bons números recuou cerca de 8,5%.

Com isso a American obteve um lucro liquido de US$ 476 milhões, encerrando o trimestre com US$ 15,6 bilhões em liquidez disponível.

O CEO da American, Robert Isom comentou sobre os resultados da empresa no trimestre:

“Estamos muito satisfeitos em relatar um lucro trimestral, excluindo itens especiais líquidos, pela primeira vez desde o início da pandemia, impulsionado pelo forte ambiente de demanda e pelo trabalho árduo de nossa equipe.”

“A equipe da American Airlines intensificou-se para atender ao aumento da demanda por viagens aéreas, ao mesmo tempo em que executa uma operação confiável em condições muito desafiadoras. Estamos encorajados pelas tendências que estamos vendo em todo o negócio e continuamos bem posicionados para a recuperação contínua.” 

American Airlines
Foto: American Airlines

Segundo dados informados pela American, a companhia e suas parceiras realizaram mais de 500 mil voos, totalizando 53 milhões de passageiros transportados nesse período. A ocupação das aeronaves ficou com uma média de 87%, aumentando 10% em relação ao mesmo período de 2021.

A companhia divulgou também que as receitas de viagens à lazer e internacionais estão cerca de 120% a cima dos níveis de 2019. No mercado doméstico e também para viagens a negócios chegaram à 110% superior aos níveis de 2019. 

Apesar dos bons números, a American afirma que somente 75% das receitas foram retomadas aos níveis pré-pandemia. 

A American disse ainda que suas rotas internacionais ainda não foram retomadas completamente principalmente em relação as restrições por conta da pandemia. A empresa mantem otimismo para o terceiro trimestre, esperando que suas receitas também superem os níveis de 2019.

Apesar disso, os custos coma operação devem subir de 12 à 14% excluindo valores referentes ao combustível e itens especiais em relação aos números de 2019. 

“A American tem orgulho de oferecer aos clientes a frota mais jovem entre as operadoras da rede dos EUA e a maior rede de qualquer companhia aérea dos EUA, com uma média esperada de mais de 5.400 partidas diárias para o restante do ano”, disse a empresa.

 

 

Com informações do Airline Geeks