De acordo com uma informação da Agência Reuters, a Lion Air está pensando em negociar uma diminuição ou cancelamento das encomendas para o 737 MAX, como efeito do acidente do final de outubro.

O co-fundador Rusdi Kiranam, disse que não está nada satisfeito com a atitude da Boeing, de querer impor na companhia a culpa do acidente.

Kinaram também minimizou os problemas de segurança e falta de treinamento de pilotos, que levou investigadores do acidente a recomendar uma melhora na postura de segurança dentro da companhia.

No total a companhia tem encomendas que somam US$ 22 bilhões, considerando os preços de tabela, são ao todo quase 230 aeronaves da família 737 MAX encomendadas, a companhia já opera com 10 aviões da família 737 MAX, desconsiderando as suas subsidiárias.

Cancelar essas encomendas pode gerar para a companhia aérea uma multa de grande proporção, algo que foi colocado em contrato e que é impossível de saber no momento o valor exato.

Além disso a única solução para a Lion Air seria o A320neo, único concorrente do 737 MAX 8 atualmente, e a companhia teria que arrumar 230 slots de entrega na Airbus, algo bastante complicado para uma família de aeronaves que já passa das 6000 encomendas.

Há também uma possibilidade da Lion Air estar fazendo uma pressão na Boeing para conseguir um desconto considerável em sua encomenda.

Um porta-voz da Boeing disse: “Estamos tomando todas as medidas para entender completamente todos os aspectos deste acidente e estamos trabalhando em estreita colaboração com a equipe de investigação e todas as autoridades reguladoras envolvidas. Também estamos apoiando nosso cliente valioso nesse momento muito difícil ”.

 

Via – Reuters