• Instagram
  • Feed
  • Telegram
  • Youtube

Coreia do Sul investiga violação de dados de seu novo avião de caça

Possível vazamento de dados pode afetar projeto do KF-21, novo caça da Coreia do Sul.
Possível vazamento de dados pode afetar projeto do KF-21, novo caça da Coreia do Sul.

A Coreia do Sul está enfrentando uma situação delicada com o projeto de seu novo avião de caça, o KF-21 Boramae. Desenvolvido em parceria com a Indonésia, o programa pode estar sob ameaça depois que um engenheiro do país parceiro tentou violar dados da aeronave. 

O engenheiro indonésio foi preso em 17/01 por tentar contrabandear dados de desenvolvimento confidenciais em unidades USB não autorizadas. A tentativa de violação de informações do KF-21 está sendo investigada pela Administração do Programa de Aquisição de Defesa (DAPA), o Serviço Nacional de Inteligência (NIS) e o Comando de Contra-espionagem de Defesa (DCOC).

A natureza exata dos dados roubados ainda está sendo apurada, com relatórios conflitantes sugerindo que poderiam variar de documentos gerais a informações cruciais de equipamentos aviônicos, como os dados de radar da AESA, vitais para a operação do jato. Relatos iniciais da mídia indicam que vários engenheiros estavam envolvidos, as autoridades indonésias esclareceram desde então que se tratava de um único indivíduo, que já não está mais detido. Também não se sabe o quão prejudicado o programa está por conta do possível vazamento do material sensível. 

Primeira decolagem do KAI KF-21 Boramae. Foto: KAI.

Primeira decolagem do KF-21 Boramae. Foto: KAI.

O evento traz outra camada de complexidade à situação problemática entre os dois países no desenvolvimento do KF-21. Conforme o acordo, a Indonésia aceitou pagar 1.1 bilhão de won por um protótipo e transferência de tecnologia. No entanto, o país tem atrasado uma série de pagamentos, levantando preocupações sobre seu compromisso com o projeto e o seu financiamento futuro. Isso ocorre ao mesmo tempo em que Jacarta adquire jatos Dassault Rafale da França e está prestes a assinar a compra de caças F-15 dos Estados Unidos. 

Em resposta à alegada violação de dados, as autoridades indonésias iniciaram a sua própria investigação, enfatizando ao mesmo tempo o seu compromisso com o programa KF-21. A embaixada da Indonésia em Seul confirmou contato com o engenheiro e reiterou a sua adesão aos procedimentos estabelecidos.

Lançado em 2015 como KF-X, o KF-21 vai substituir modelos veteranos ainda em atividade com a Força Aérea Sul-Coreana (ROKAF), especificamente o F-4 Phantom II e o F-5 Tiger II. Previsto para entrar em serviço em 2026, o jato vai operar ao lado dos numerosos F-16 Fighting Falcon, os potentes F-15K Slam Eagle e os furtivos F-35 Lightning II. A Coreia do Sul quer iniciar a produção do avião ainda em 2024 e ter 120 dos novos caças em serviço até 2032. 

Com informações de Chosun Daily

 

Quer receber nossas notícias em primeira mão? Clique Aqui e faça parte do nosso Grupo no Whatsapp ou Telegram.

 


Estudante de Jornalismo na UFRGS, spotter e entusiasta de aviação militar.