F-35A Noruega

Os caças stealth F-35 Lightning II assumiram o serviço de alerta de reação rápida (QRA) da Noruega na última quinta-feira (06). A cerimônia ocorreu na Base Aérea de Evenes e também marcou a aposentadoria dos 57 caças F-16 da Força Aérea Real Norueguesa (RNoAF).

Às 11h45 do dia 06, os F-35A da RNoAF passaram a operar o serviço de QRA oficialmente. Antes, o alerta rápido era realizado pelos F-16 a partir da base aérea de Bodø, que também foi fechada com a saída dos Fighting Falcons. 

F-35 rnoaf comandante
Chefe da Força Aérea Real Norueguesa, Major General Rolf Folland, na frente de um dos F-35s baseado em Evenes. Foto de Torbjørn Kjosvold, Forças Armadas Norueguesas.

“O F-35 já recebeu o bastão do F-16, mantendo a guarda constante. Sinto um grande orgulho hoje. A introdução dos novos caças a jato foi um grande sucesso, graças ao nosso apaixonado e talentoso pessoal e parceiros”, disse o Major General Rolf Folland, Comandante da Real Força Aérea Norueguesa.

A RNoAF explica que a Noruega conduz a missão de QRA em nome da OTAN. Isso significa que a Força Aérea tem jatos de combate em standby o tempo todo. Se aeronaves desconhecidas chegarem perto do espaço aéreo da Noruega – e da OTAN – os F-35 serão acionados e decolarão em 15 minutos. Em seguida, eles encontram, observam e documentam qualquer aeronave desconhecida que se aproxime da Noruega e do espaço aéreo da OTAN.

A Noruega foi um dos primeiros países a operar o F-16, recebendo suas primeiras unidades em 1980, encomendadas em 1975. Mais tarde os caças foram atualizados com o programa MLU (Mid Life Upgrade), sendo redesignados F-16AM e BM. Das 57 aeronaves da frota agora aposentada, 12 foram vendidos à companhia civil Draken dos EUA. O Governo da Romênia também revelou que tem interesse em adquirir 32 caças

F-35A da Força Aérea Real Norueguesa. Foto: Lockheed.

O Governo Norueguês anunciou em 2008 a escolha do F-35A como substituto dos seus F-16. A primeira aeronave do país foi aos céus pela primeira vez 2015, mesmo ano em que os pilotos da RNoAF começaram seu treinamento na Base Aérea de Luke, nos EUA. 

Uma peculiaridade dos F-35 da Noruega é que estes são os únicos equipados com o paraquedas de arrasto, o chamado drag chute. A inclusão do equipamento – que pode ser visto na parte traseira da fuselagem entre as duas derivas – foi solicitada por conta das operações com gelo na pista. 

Ao todo, 52 caças foram adquiridos, 34 dos quais já foram entregues: 24 estão no país e outros 10 nos Estados Unidos para o treinamento de novos pilotos. 

F-35A Rnoaf
Caças F-35A da RNoAF. Foto: OTAN.

DEIXE UMA RESPOSTA