NASA Marte Rover Perseverance
Rover Perseverance- Foto cortesia da NASA / JPL-Caltech.

O Rover Perseverance continua fazendo história em Marte. Nos últimos dias um helicóptero autônomo transportado pelo veículo conseguiu fazer o primeiro voo de uma aeronave em outro planeta.

Agora, o Rover Perseverance quebrou mais um paradígma. Foi o primeiro veículo enviado para Marte a retirar oxigênio separadamente a partir de outros gases da atmosfera do planeta.

De acordo com a NASA, esse avanço pode permitir que, no futuro, os foguetes sejam reabastecidos em Marte para retornarem até a Terra. A atmosfera do planeta vermelho é composta principalmente por Dióxido de Carbono (CO2), Nitrogênio (N2) e Argônio (Ar).

No entanto, há traços de oxigênio e metano na atmosfera de Marte. Com esses dois elementos é possível gerar a combustão necessária para a propulsão de um foguete. 

O foguete interplanetário Starship, da SpaceX, já foi pensado para utilizar uma solução de Metano Líquido (lCH4) e Oxigênio Líquido (lO2) para a propulsão.

Esses dispositivos também podem um dia fornecer ar respirável para os próprios astronautas, em uma espécie de estação marciana tripulada, no solo do planeta.

Um instrumento experimental, do tamanho de uma torradeira, a bordo do Perseverance, chamado Perseverance called the Mars Oxygen In-Situ Resource Utilization Experiment (MOXIE), cumpriu a tarefa de separar a molécula e isolar o oxigênio. O teste ocorreu no dia 20 de abril, no 60º dia marciano do rover no planeta vermelho.

Foto do MOXIE antes de ser transportado para Marte.

O MOXIE funciona separando os átomos de oxigênio das moléculas de dióxido de carbono, que são formadas por um átomo de carbono e dois átomos de oxigênio.

Nesta primeira operação, a produção de oxigênio do MOXIE foi bastante modesta, cerca de 5 gramas, equivalente a cerca de 10 minutos de oxigênio respirável para um astronauta. O MOXIE foi projetado para gerar até 10 gramas de oxigênio por hora.

O processo de conversão requer altos níveis de calor para atingir uma temperatura de aproximadamente 800 graus Celsius, logo, muita energia é necessária para realizar esse processo. Por agora o Rover Perseverance tem um excelente sistema de geração de energia por radioisótopos, basicamente energia nuclear.