ATR 42 PT-MFE
Foto: Angelo Madson

Um único avião pode operar por diversas empresas durante a sua vida útil, aconteceu aqui no Brasil um fato como este. Um ATR 42 de quase 30 anos de idade passou por seis companhias aéreas brasileiras.

Vamos conhecer a história do PT-MFE. 

O PT-MFE é um ATR 42 que tem 29,2 anos e operou por toda a sua vida apenas no Brasil, mas essa história poderia ter sido diferente. Em 1992 essa aeronave teria de ter sido entregue a Lao Aviation, que era companhia aérea do país de Laos localizado na Ásia.

A companhia Lao Aviation iniciou suas operações em 1979, tendo sido encerrada em 2004. O PT-MFE nunca chegou a ser entregue a empresa, não se sabe os reais motivos então ele foi repassado a uma empresa brasileira, que no caso seria a Pantanal.

Em dezembro de 1993, iniciou-se a trajetória de sucesso do PT-MFE pelo Brasil, ele chegava a Pantanal já fazendo história. Este foi o primeiro modelo de ATR recebido e operado no país, dando inicio a importante presença da fabricante no Brasil. 

Foto: André Duailibi – JetPhotos.net

O ATR recebido pela empresa marcou também a mudança para uma linha aérea regional logo após desregulamentação da aviação no país. O avião regional passou a ser o único tipo operado pela empresa que antes operava o Embraer 110 em parceria com a TAM. 

Com a crise financeira no país, a Pantanal teve de cortar aeronaves e reduzir o número de cidades atendidas, então o PT-MFE passou a operar pela Total Linhas Aéreas em 1997. Pela Total a aeronave permitiu a expansão pelo mercado regional principalmente com o acordo com a TAM. 

Foto: João Vitor Sayão – Jetphotos.net

Com a venda da parte de passageiros da Total para a Trip Linhas Aéreas em 2007, o PT-MFE novamente mudou suas cores. Agora como a maior empresa regional, a Trip incorporou rotas e aeronaves da Total Linhas Aéreas, deixando apenas a marca Total Cargo operando com o nome. 

Ajudando na consolidação da Trip, o primeiro ATR brasileiro voou pela empresa até 2015 quando mais uma vez foi repassado para outra empresa brasileira. Dessa vez uma empresa nova no mercado, a Sideral Linhas Aéreas.

Diferente das demais, a Sideral tem o foco voltado para o mercado de voos fretados e de cargas. O PT-MFE seria utilizado para voos fretados com baixa ocupação, como uma opção aos Boeings 737 da frota da empresa. 

Foto: Tales de Lass Graciano – jetphotos.net

Ainda com a mesma matrícula, o avião foi preparado para integrar a frota da Sideral no começo de 2015. Porém, ele nunca entrou em operação pela Sideral. Não se sabe o real motivo da empresa não operar o avião, ainda sim foi registrado em nome da Sideral que foi repassado pouco mais de um ano depois.

Em 2016, o PT-MFE chegava a sua 5ª companhia aérea somente no Brasil, a aeronave foi repassada para a MAP Linhas Aéreas através de um contrato de leasing com a Manaus Táxi Aéreo que é a dona do avião até os dias de hoje. 

A aeronave foi mais uma vez importante para a aviação regional, a MAP cresceu e ampliou suas rotas pelo Norte. Com a compra da MAP pela Passaredo em 2019, a aeronave foi integrada a frota da nova empresa que se originou da compra, sob o nome de VoePass Linhas Aéreas. 

Foto: Angelo Madson

Atualmente a aeronave não está em operação, com a baixa demanda de viagens o ATR 42 não opera voos desde fevereiro de 2020. Existe a possibilidade da aeronave deixar o país para operar por uma empresa na África no próximo ano, as informações ainda não foram confirmadas. 

Por quase 30 anos esse avião que é conhecido como ‘Maria da Fé’, em um trocadilho com a sua matrícula está a espera de seu futuro. O primeiro ATR do Brasil também é talvez a aeronave que mais operou por mais empresas aéreas brasileiras, esse avião tem muita história e talvez ainda não seja encerrada tão cedo. 

Foto: Angelo Madson