Airbus A330 MRTT FAB Notícias Aviação Força Aérea Brasileira

Em busca de ampliar a sua frota com aeronaves de transporte e reabastecimento, a Força Aérea Brasileira, por meio da Comissão Aeronáutica Brasileira em Washington D.C. que está conduzindo o Programa KC-X3, para a aquisição de duas aeronaves do modelo Airbus A330-200.

De acordo com a licitação, as aeronaves precisam ser fabricadas com data posterior a 1 de janeiro de 2014 e compatível com a conversão para a Versão A330 MRTT militar, aeronave caracterizada por realizar reabastecimento de voo.

Após a sessão aberta para o recebimento dos documentos de qualificação e propostas, a Azul SA foi a única empresa a apresentar uma proposta formal, o que não impede a continuidade do processo licitatório. Além disso, outras empresas foram convidadas para participar do certame (220004/CABW/2022), entretanto, somente Azul formalizou o interesse no fornecimento das aeronaves.

Agora, o próximo passo do edital será acerca da proposta do valor de cada aeronave marcado para ocorrer amanhã (9), lembrando que a Azul possui apenas um A330-200 (PR-AIS) que atende aos requisitos, com os demais jatos do mesmo modelo com idade superior.

Caso avance e vença a licitação, resta saber como será a logística da Azul para o fornecimento da segunda aeronave para a Força Aérea Brasileira, algo que pode facilmente ser contornado com o auxílio de empresas de leasing, para a devida conversão no modelo A330 MRTT. 

As aeronaves serão inicialmente designadas C-330, possivelmente sendo redesignadas KC-330 após a conversão em avião-tanque na Espanha, trabalho que leva em torno de 18 meses de acordo com a Airbus. Além do reabastecimento de outras aeronaves, o A330 MRTT pode realizar missões de transporte de passageiros, carga e evacuação aeromédica. O modelo já foi encomendado pela Austrália, França, OTAN, Arábia Saudita, Singapura, Coréia do Sul, Emirados Árabes Unidos e Reino Unido.

Veja mais: Airbus A330 MRTT: O possível futuro reabastecedor da Força Aérea Brasileira

Segundo a RFA, a conversão dos aviões será coberta por outro contrato. Ainda em maio de 2021 a FAB recebeu autorização do Ministério da Defesa para sondar o mercado em busca de duas aeronaves usadas para a missão de reabastecimento em voo (REVO). 

Como a FAB não opera aviões com o sistema lança-receptor, provavelmente os A330 serão convertidos para o padrão com três pontos de reabastecimento. Nesta configuração – a mesma usada pelos A330 Voyager KC.3 da RAF – a aeronave é equipada com dois pods Cobhan 905E nas pontas das asas e uma estação na traseira com o sistema FRU-805E (Fuselage Refuelling Unit). Os pods 905E transferem 1300 quilos de combustível por minuto, enquanto a FRU transfere 1.800 quilos por minuto.