O AARGM-ER debaixo da asa do F/A-18F. Foto: US Navy.

A Marinha dos EUA (US Navy) completou com sucesso o primeiro disparo de teste do novo míssil antirradar Advanced Anti-Radiation Guided Missile – Extended Range (AARGM-ER). O evento correu no dia 19 de julho na Área de Testes de Point Mugu, no Oceano Pacífico, com o míssil sendo disparado a partir de um caça F/A-18 Super Hornet. O AARGM-ER atendeu a todos os objetivos de teste planejados e a US Navy espera que o míssil entre na produção inicial de baixa cadência ainda no verão (do hemisfério norte). 

“Este primeiro disparo real é um passo importante para fornecer à nossa frota o sistema de armas mais avançado para derrotar as ameaças superfície-ar em evolução”, disse o capitão Alex Dutko, gerente do programa de Arma de Ataque Direto e Sensível ao Tempo (PMA-242). “Nossa equipe da Marinha e da Northrop Grumman fez um trabalho tremendo na execução deste evento e garantindo o cumprimento de todos os objetivos do teste.”

Foto: US Navy.

O teste de disparo real validou a integração geral do sistema, o desempenho do motor foguete e o início da modelagem e validação da simulação. Este foi o primeiro de uma série de eventos de teste de desenvolvimento que garantirão que o AARGM-ER atenda aos objetivos exigidos. Em maio a US Navy havia completado mais um voo de testes com o míssil projetado para cegar as defesas aéreas do inimigo. 

“Embora este evento sirva como uma validação deste trabalho árduo, ele nos deixa um passo mais perto de tornar nossa frota mais letal”, disse Felipe Jauregui, do Escritório de Projeto Técnico de Mísseis Antirradiação da Divisão de Armas do Centro de Guerra Aérea Naval de China Lake, Califórnia. “Nossas equipes de engenharia e teste trabalharam incansavelmente com suas contrapartes nas equipes empresariais e governamentais.”

AARGM-ER, novo míssil antirradiação da Marinha dos EUA.

“Este disparo foi um marco significativo para o programa à medida que nos preparamos para entrar na Produção Inicial de Baixa Taxa (LRIP),” acrescentou Keli Olea, do PMA-242. Espera-se que o AARGM-ER entre no LRIP neste verão, o que dará suporte à implantação futura do AARGM-ER na frota e na capacidade operacional inicial. 

Veja mais: Novo pod de guerra eletrônica da US Navy entra em LRIP

O AARGM-ER está sendo integrado ao F/A-18E/F Super Hornet e EA-18G Growler, e será compatível para integração com o F-35 Lightning II. Aproveitando o programa do AGM-88 AARGM, uma nova variante do AGM-88 HARM, o AARGM-ER terá um novo motor, aumentando ainda mais sua autonomia, além de sistemas novos. O míssil é usado em missões de Supressão de Defesas Aéreas Inimigas, contra radares em solo. 

Via NAVAIR

DEIXE UMA RESPOSTA