Su-35 Rússia Sukhoi
Caças Su-35S Flanker-E da Força Aérea Russa. Foto: Rosoboronexport.

A Força Aérea da Ucrânia (UAF) afirmou na sexta-feira (27) ter derrubado mais um caça Sukhoi Su-35 Flanker-E das Forças Aeroespaciais Russas (VKS).

Segundo a UAF, que divulgou a informação através de seus canais nas mídias sociais, um de seus caças MiG-29 Fulcrum derrubou o Su-35 russo por volta das 14h00 de ontem na região de Kherson, no sul do país invadido. O caça russo estaria atacando uma aeronave de assalto ucraniana. 

https://twitter.com/KpsZSU/status/1530178378451632131

A UAF não deu mais informações nem detalhes sobre o confronto. No Twitter, a Força Aérea ilustrou sua publicação com a imagem de um MiG-29 disparando um míssil ar-ar R-73 de curto alcance. 

O MiG-29 citado pela UAF é um dos caças que mais tem sido utilizados pela Ucrânia desde o início da guerra, em 24/02. O modelo foi desenvolvido durante a década de 1970 para fazer frente aos F-15 Eagle e F-16 Fighting Falcon dos Estados Unidos, apesar de ter levado a pior contra estes mesmos aviões durante combates no Golfo e na Bósnia. 

Chamado de Fulcrum pela OTAN, o MiG-29 ucraniano também virou personagem da lenda do Fantasma de Kiev, um super piloto da Força Aérea Ucraniana que teria derrubado seis aviões russos no primeiro dia de guerra. Mais tarde a informação foi desmentida pela própria UAF. 

MiG-29 Fulcrum Ucrânia
A bordo de seu caça MiG-29 Fulcrum, o “Fantasma de Kiev” teria derrubado seis aviões de combate russos. Pelo menos é o que diz a lenda urbana que viralizou nas redes sociais.

De acordo com o Estado-Maior da Ucrânia, a Rússia perdeu um total de 206 aviões de combate, 170 helicópteros, 503 UAVs e 115 mísseis de cruzeiro nos céus da Ucrânia desde o início da invasão russa. Fontes independentes conseguiram verificar a perda ou dano de 27 aeronaves e 43 helicópteros, até o momento.

O porta-voz do Ministério da Defesa Russo, Igor Konashenkov, disse recentemente que “no total, desde o início da operação militar especial, 178 aeronaves, 125 helicópteros, 995 veículos aéreos não tripulados, 320 sistemas de defesa aérea, 3.243 tanques e outros veículos blindados de combate , 425 lançadores múltiplos de foguetes, 1.658 artilharia de campanha e morteiros, bem como 3.124 unidades de veículos militares especiais foram destruídos”.

Do lado ucraniano já foram confirmadas a perda/dano/captura de 24 aviões, 24 drones e nove helicópteros

Jato avançado

Até agora não há qualquer comprovação do abate. Se confirmado, este será o segundo Su-35 que a Rússia perde em combate. Fotos de um Flanker-E derrubado na Ucrânia começaram a surgir no início de abril.

Posteriormente, agentes dos EUA e Reino Unido teriam examinado os destroços do jato que é o segundo avião de combate mais avançado do arsenal russo, superado apenas pelo Sukhoi Su-57 de 5ª Geração, que também teria sido empregado na guerra que já dura mais de três meses.

Su-35 Flanker-E Rússia
Sukhoi Su-35 Flanker-E. Foto: Ministério da Defesa Russo.

O Su-35S é a variante mais moderna da chamada “Família Flanker”, que teve início com o Sukhoi Su-27 ainda na década de 1970. É um caça de 4.5 Geração, equipado com um par de motores turbofan Saturn AL-41F1S com bocais móveis (empuxo vetorado), tornando-o super manobrável.

O caça também possui 12 pontos duros para carregar diversos armamentos como mísseis ar-ar, ar-solo e antirradar, bombas guiadas, foguetes e equipamentos de guerra eletrônica, além de portar um canhão GSh-30-1 de 30mm, com 150 munições. Seus dois principais sensores são o radar de varredura eletrônica passiva (PESA) IRBIS-E e o IRST (Infrared Search and Track) OLS-35.