Foto: Alex Farwell - Viking Aero Images.

A Força Aérea dos EUA anunciou na sexta-feira (29) que escolheu a General Electric como fornecedora dos motores que equiparão os caças multirole Boeing F-15EX Eagle II. O contrato inicial assinado nesta semana é avaliado em US$1,579,662,187 e prevê o fornecimento de 29 motores turbofan F110-GE-129 – 24 instalados e cinco sobressalentes – em suporte à produção de 12 aeronaves. 

As entregas devem iniciar a partir de outubro de 2023. O contrato inclui outras sete opções de compra para um total de 329 motores, com a entrega final prevista para 2031.

F-15EX Eagle II. Foto: Ethan Wagner/USAF.

A GE já havia sido contratada para fornecer os motores dos F-15EX. As oito primeiras unidades do novo caça da USAF já serão equipadas com os turbofans. Todavia, a Pratt & Whitney, que fabrica o PW F100, motor que equipa o F-15 desde o seu protótipo, entrou na justiça demandando que a USAF abrisse uma competição formal. 

Como resposta, a Força Aérea cancelou seu contrato de fonte única com a GE Aviation e deu início a uma concorrência como parte de um esforço para reduzir os custos de produção. Ainda assim, a GE foi contratada novamente, vencendo a PW. 

Já usado no F-15QA Ababil da Força Aérea do Catar e no F-15SA da Arábia Saudita — nos quais o F-15EX foi baseado — o F110-GE-129 tem um empuxo máximo de 29,400 libras de empuxo em regime de pós-combustão, acelerando o caça à velocidades acima de Mach 2.5. Os F-15K Slam Eagle sul-coreanos e F-15SG singapurenses também usam o turbofan da General Electric.

Teste de bancada com o F110-GE-129. Foto: General Electric.

O primeiro caça a usar o F110 foi o Grumman F-14 Tomcat, que recebeu a versão GE-400 nas variantes F-14B, F-14B(U) e F-14D Super Tomcat, substituindo o problemático TF30 da Pratt & Whitney usado no F-14A. Posteriormente, o F110-GE-100 foi instalado no F-16 Fighting Falcon, substituindo o F100-PW-200. 

“A linha de produção do F110 está ativa hoje e pronta para atender aos requisitos urgentes e convincentes da Força Aérea dos EUA para o sistema de propulsão do F-15EX”, disse Shawn Warren, vice-presidente de motores de combate e treinamento da GE. “Estamos satisfeitos com o desempenho do motor nas duas aeronaves de teste F-15EX voando hoje e estamos entusiasmados em trazer esse desempenho para toda a frota planejada.”

Dois F-15E Strike Eagle e dois F-15EX Eagle II no pátio da Base Aérea de Nellis. As aeronaves estão equipadas com a suíte EW EPAWSS da BAE Systems, identificada pelas antenas instaladas na cauda, ao lado dos motores. Foto: William R. Lewis/USAF)

“A Força Aérea dos Estados Unidos tem orgulho de ser parceira da General Electric como nosso fabricante de motores que fornecerá energia para as aeronaves F-15 mais novas e avançadas da América”, disse o General-Brigadeiro Dale R. White. “Como oficial executivo do programa de caças e aeronaves avançadas, estou focado em garantir a entrega rápida desta nova aeronave aos nossos combatentes”, acrescentou White. “Ele não apenas reduzirá os custos de sustentação e diminuirá os riscos ao substituir nossa frota envelhecida de F-15C/D, como também fornecerá novos recursos que complementam o portfólio TACAIR (aerotático) existente e futuro.”

A USAF já recebeu um par de F-15EX iniciais que hoje encontram-se na fases de testes. aeronaves já participaram do exercício Northern Edge, realizado no início de maio deste ano, e recentemente estiveram na Base Aérea de Nellis, em Nevada, onde realizaram os seus primeiros testes operacionais ao lado de caças F-15C Eagle e F-15E Strike Eagle.

O F-15EX Eagle II foi projetado e adquirido para substituir os já cansados F-15C/D legacy. No evento de apresentação oficial do novo avião, o Tenente-General Duke Richardson revelou que 75% da frota de F-15C/D está voando além da sua vida operacional planejada, com 10% dos caças aterrados por problemas de integridade estrutural.

Um F-15C da Guarda Aérea Nacional de Oregon taxia junto de um F-15EX Eagle II da 53ª Ala da Base Aérea de Eglin durante os testes operacionais do novo caça. O F-15C está carregando um pod IRST Legion. Foto: William R. Lewis/USAF.

A nova aeronave incorpora um radar de varredura eletrônica ativa (AESA) AN/APG-82(V)1, cockpits com displays panorâmicos, capacete com display integrado DJHCMS, maior capacidade de carga útil, suíte de guerra eletrônica Eagle Passive/Active Warning and Survivability System (EPAWSS) e o Advanced Display Core Processor II, o mais rápido computador já usado por um caça, capaz de processar 87 bilhões de instruções por segundo. A USAF planeja adquirir um total de 144 caças. 

Cockpit do F-15QA Ababil. O cockpit do F-15EX é semelhante ao do QA. Foto: Boeing.

DEIXE UMA RESPOSTA